Regressão na Quarentena não aumentou Isolamento em Piracicaba

Prefeituras tem apostado em fiscalização nos comércios que devem permanecer fechados

Por Marcelo Alessandro 07/07/2020 - 12:57 hs
Foto: g1
Regressão na Quarentena não aumentou Isolamento em Piracicaba
Filas intermináveis nas Agências Bancárias e muita gente no Comércio provocaram a regressão

Regressão na Quarentena

não aumenta Isolamento

Se considerados apenas dias úteis, índice não passa de 41%. Prefeituras têm apostado na

fiscalização em estabelecimentos que devem ficar fechados no período.

novo fechamento do comércio não essencial na

região de Piracicaba (SP), em prevenção à pandemia

do novo coronavírus, não refletiu em aumento no

isolamento social nas duas maiores cidades do

aglomerado.

Piracicaba e Limeira (SP) não passaram de 47% dos

habitantes confinados. Se considerados apenas os dias

úteis, o índice não passa de 41%. Os dados são de

monitoramento do governo do estado, por meio de

monitoramento de celulares.

De acordo com eles, tanto Piracicaba quanto Limeira se

mantiveram em uma faixa entre 39% e 41% nos dias

úteis, na comparação entre a última semana, quando

houve nova regressão na quarentena, com a semana

anterior, quando os comércios não essenciais estavam

abertos. Já aos finais de semana, a taxa variou entre 42%

e 47% nas duas cidades.


Fiscalização

As prefeituras vêm fiscalizando o cumprimento do

decreto de quarentena pelos comerciantes para estimular

o isolamento social. 


Em Piracicaba, na última ação divulgada, na quinta (2) e

sexta-feira (3) a Guarda Civil e fiscais do Procon

fiscalizaram e orientaram responsáveis por estabelecimentos das avenidas Rui Barbosa, Dois Córregos e Rio das Pedras que devem

permanecer fechados.


Na Avenida Rui Barbosa, os fiscais encontraram apenas

um estabelecimento aberto, uma loja de roupas.

“É importante que as pessoas respeitem as regras

impostas pelas autoridades sanitárias, como o uso de

álcool em gel e de máscaras de proteção facial. Se cada

um fizer sua parte, em 14 de julho poderemos voltar a

flexibilizar as atividades que estavam liberadas e voltar à

fase 2 (laranja)”, disse o procurador-geral do município,

Milton Sérgio Bissoli.